Prova de redação no Brasil

estudantes fazendo prova de redaçãoO Brasil realiza todo ano um exame nacional do ensino médio (ENEM), além de processos seletivos de vestibulares específicos para o ingresso em universidades federais e particulares. Uma das provas de maior peso nesses processos é a prova de redação.

Uma prova de redação cobra do aluno a capacidade de saber as etapas de como fazer uma redação do início ao fim. Essas etapas incluem fazer um primeiro rascunho das ideias, uma introdução sucinta e coerente, criação de parágrafos, criação de uma conclusão que retoma aquilo que foi discutido, entre outros aspectos.

Se o aluno não sabe se expressar adequadamente, é sinal de que não domina bem a língua portuguesa, portanto não pode iniciar seu curso superior no Brasil. Esse critério de avaliação é bastante coerente, dado que a linguagem escrita é um dos principais veículos de comunicação. Em qualquer emprego, as pessoas se comunicam por e-mail com colegas de trabalho e com clientes. Documentos são redigidos, arquivados e transmitidos. Propostas são criadas, apresentações são feitas, enfim, tudo utilizando os padrões da língua (norma culta).

De que adianta ser um ótimo profissional se não sabe escrever adequadamente? Para evitar esse tipo de situação, todas as universidades brasileiras se preocupam em avaliar a redação dos candidatos de forma crítica. O processo inclui analisar a capacidade de organizar ideias no papel, criticar um tema, ser coerente, ter uma ortografia correta, etc.

Muitas pessoas, inclusive, se preocupam em aprender um novo idioma (como o inglês ou espanhol) antes de dominar sua primeira língua, que no caso do Brasil é o português. A utilização de vírgulas e demais regras da língua portuguesa diferem em alguns aspectos dos demais idiomas e precisam – portanto – serem estudadas à parte.

De tempos em tempos, a academia de letras do Brasil se reúne para discutir as possíveis unificações do idioma no sentido de facilitar ao mesmo tempo em que mantém a cultura que originou a forma escrita de utilizar o português.

Sempre que uma atualização é feita, vestibulares passam a cobrar nas suas avaliações as alterações realizadas. Muitas provas contêm duas avaliações da língua: uma prova de português específica (interpretação de textos e perguntas técnicas) e uma prova de redação (onde o candidato demonstra seus conhecimentos linguísticos na prática).

Para se destacar e ter uma boa nota em uma redação, além de dominar a língua é importante conhecer os critérios de avaliação, pois muitas vezes não é necessário elaborar um texto rico em informações e conhecimentos, basta inserir todos os elementos considerados essenciais para uma nota elevada, não cometendo erros que venham a tirar pontos na avaliação.

Essa abordagem do Brasil não é a mesma empregada em outros países da América Latina, mas existem semelhanças, principalmente pelo fato do português ser semelhante ao espanhol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *